Vacina SALVA vidas. Vacine-se!

Pneus Tubeless – Vantagens e Desvantagens

Pneu Tubeless
Categoria: Ciclismo, Mountain Bike Tags: , ,

O que são pneus tubeless?

O Tubeless é uma tecnologia que dispensa o uso de câmaras de ar no pneu da bicicleta.

Este sistema é composto pelo aro, fita, válvulas e um selante específico para este fim. O princípio de funcionamento é o mesmo, você irá inflar o pneu da bike pela válvula e o selante fará com que o ar não escape.

Pneu Tubeless

Vantagens

Resistente a Pequenos Furos

A maior vantagem do sistema tubeless é de sua grande resistência a pequenas perfurações como pregos, cacos de vidro, espinhos, etc.

Nestes casos, o líquido selante irá vedar completamente a perfuração e talvez você nem perceba que furou.

Se a perfuração for muito grande ou o selante estiver seco, recomendamos que leve uma câmara de ar reserva. Assim, você poderá instalar a câmara e fazer a reposição do selante mais tarde e em local adequado.

Menor Perda de Pressão

Os pneus tubeless perdem bem menos pressão que os convencionais. Se isso não estiver ocorrendo, tenha certeza de que:

  • Seu pneu não é tubeless ready;
  • Seu pneu possui furos que não foram selados;
  • Seu pneu não esta montado corretamente;

Maior Aderência na Rolagem

É possível utilizar o pneu com uma pressão menor do que se estivesse usando câmara de ar. Dessa forma, o pneu com pressão menor terá maior aderência ao solo e estará perfeito para o mountain biking.

Isso acontece pois haverá uma área bem maior de contato do pneu e seus cravos com a terra, aumentando assim o atrito na rolagem.

Desvantagens

Não indicado para Cicloturismo

Já pensou ter que procurar uma loja com selante para pneu em alguma cidadezinha? Ou ter que carregar um pote de selante para viajar despreocupado?

Custo Elevado

O custo do kit para conversão são bem superiores ao sistema convencional. Remendar uma câmara pode custar menos que um refri. O mesmo já não acontece na hora de comprar o líquido selante…

Modelos e Marcas

Selantes

Selante Tubeless Bike Continental Revo

Selante Continental Revo
Selante sem amônia com evaporação e secagem rápidas vedam furos e pequenos rasgos de até 3mm.

Consumo por roda:
2.0 – 2.1: de 80 à 100ml
2.2 – 2.3: de 100 à 120ml
2.4 – 2.5: de 120 à 150ml

Preço:
R$319/Litro

Selante Stans Notubes

Selante Stans Notubes
Possui cristais de diferentes tamanhos em sua composição e com capacidade de fechar furos de diversos tamanhos.

Consumo por roda:
1.0 e 2.4: de 60 à 90 ml por pneu
2.5 à 4.0: 90 à 120 ml por pneu

Preço:
R$450/Litro

Fitas

Fita de Aro Stans No Tubes 55m X 36mm

Fita de Aro Stans No Tubes 55m X 36mm
A fita para aro Stans n Tubes impede o contato do selante com os furos dos raios além de impedir a entrada de sujeita dentro da roda da bicicleta. Esta versão é compatível com os pneus mais largos das MTB.

Rendimento:
5 voltas em rodas aro 26
4 voltas em rodas aro 29
4,5 voltas em rodas aro 27,5

Preço:
R$313

Fita de Aro Tubeless Algoo 25mm X 66m

Fita de Aro Tubeless Algoo 25mm X 66m
Fabricada em material de alta qualidade, é resistente aos componentes dos selantes, a pressão interna e de impactos dos raios e nipples.

Rendimento:
4 voltas em aros 27,5 e 29
5 voltas em aros 26

Preço:
R$99

Válvulas
Continental 2und: R$179,00
Vittoria 2und: R$119,00

Pneus
Chaoyang 29×2.20: R$169,90
Continental Race 29×2.20: R$249,99

Instalação

  1. Esvaziar completamente a câmara de ar;
  2. Remover o pneu;
  3. Remover a câmara;
  4. Remover fita de proteção do aro;
  5. Aproveite para limpar o aro com um pano seco;
  6. Coloque a fita para tubeless com bastante pressão. Ela será responsável por vedar o aro;
  7. Faça um pequeno furo na entrada da válvula;
  8. Pegue a válvula para tubeless e coloque-a;
  9. Aperte a rosca da válvula com as mãos;
  10. Recoloque o pneu no aro deixando uma pequena parte para fora;
  11. Coloque o líquido selante conforme indicações do produto (em torno de 120 ml);
  12. Coloque o pneu totalmente dentro do aro;
  13. Aplique a pressão adequada com um compressor.

Manutenção

Com o uso e o passar do tempo, o selante começa a acabar seja por evaporação seja pelos furos que vedou. Recomenda-se inspecionar os pneus com frequência em busca de furos cobertos pelo selante. Eles são facilmente identificados como uma ligeira elevação para fora.

Caso perceba muitos furos, pode ser hora de trocar o seu pneu. Já em relação ao selante, recomenda-se trocar com no máximo 6 meses após a aplicação.

Mesmo nos casos em que a bike não é muito utilizada, a manutenção precisa ser feita por o selante pode ter secado e perdido a eficácia.

Para trocar o selante é simples: basta abrir o pneu, raspar o selante antigo e colocar um novo.

Convertendo para Tubeless

Se o aro da sua bike for compatível, ou seja, sem furos por dentro, basta você tirar a câmara e o pneu antigo e trocar pelo pneu tubeless.

Para fazer esta troca, você também precisará colocar a válvula tubeless no lugar onde estava a câmara de ar. Ao instalar a válvula, você deverá passar a fita por toda a extensão do aro.

Após passar a fita, basta colocar a dose adequada de selante e enche-lo. Será necessário um pressurizador ou compressor para atingir a pressão correta, o que não seria possível com uma bomba comum de mão ou de pés.

Existem duas maneiras de aplicar o selante: pela lateral do pneu com ele vazio ou pela válvula. Para colocar pela válvula, você precisa desrosquear seu núcleo e injetar o líquido com um aplicador. Caso a válvula não possua um núcleo removível, será necessário utilizar uma seringa.  Quando você rosquear a válvula, é natural que um pouco do ar saia – complete novamente o ar.

É recomendado na hora da montagem fazer a aplicação de selante pela lateral, e na hora de uma reposição pela válvula.

Conclusão

A grande maioria dos ciclistas que fazem a conversão de suas bicicletas para sistemas tubeless diz não haver volta para o pneu convencional. Apesar da manutenção e do custo mais elevado, pneus tubeless são bastante resistentes a pequenos furos e permitem um melhor desempenho no mountain biking.

Com a popularização desse tipo de tecnologia, a tendência é que os custos comecem a cair (iludido!?). Portanto, acreditamos que os pneus tubeless vieram para ficar!

Compartilhar

Comment (1)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *