Quando se trata de segurança na bicicleta, há algumas coisas que você precisa considerar. Um dos fatores mais importantes para sua segurança é a qualidade dos freios de sua bicicleta. Mas não só isso, cada freio tem seu nicho de uso e deve ser escolhido adequadamente.

São 6 tipos de freios que você pode encontrar no mercado:

Freio a Disco Mecânico

Este freio é acionado por cabos de aço, que passam dentro de um conduíte, até chegar ao cápiler (ou pinça) que por sua vez aciona as pastilhas. Estas pastilhas são pressionadas contra os discos (ou rotores) presos ao centro da roda iniciando o processo de frenagem.  Uma das principais vantagens em relação ao modelo tradicional, é que as pastilhas não entram em contato com o aro da bike. Dessa forma, pouco importa se o aro estiver empenado.

Freio a Disco Hidráulico

Neste tipo de freio, o manete possui um reservatório com óleo, que passa pelos conduítes, e transfere a energia aplicada no freio direto nas pastilhas. Como este sistema é bastante eficiente, você consegue controlar a força aplicada nos rotores apenas com o dedo. A manutenção desde modelo de freio não chega a ser frequente, como a troca de óleo anual por exemplo, mas exige ser realizada por profissionais qualificados. Uma manutenção incorreta pode acarretar na inutilização do seu sistema.

Freio V-Brake

Evolução dos freios tradicionais Cantilevers, os freios V-Brake contam com um cabo que sai direto do manete e aciona diretamente, pelas laterais, os dois braços das pastilha contra o aro da bike.  Devido a sua geometria em forma de alavanca, o V-Brake necessita de menos força do ciclista para realizar a frenagem.

Freio Cantilever

Modelo tradicional e mais comum nas bikes antigas, este tipo de freio é bastante simples: os cabos de aço saem diretamente do manete e puxam um mecanismo e forma de V, composto por outro cabo, que puxam as pastilhas contra o aro.  Caiu em desuso por exigir mais força para realizar a frenagem, a dificuldade para se regular o sistema, a falta de precisão e os problemas que surgem quando o aro da bike esta levemente empenado.

Freio tipo Ferradura

Possuem esse nome por ter o formado de U invertido. De tecnologia mais simples, eles ainda são encontrados em bikes speed com um pivô, nos modelos mais antigos, ou dois pivôs nos modelos mais modernos, permitindo maior potência e controle da frenagem.

Freio tipo Tambor

Para quem utiliza a bike para ir ao trabalho, é uma boa opção por exigir menos manutenção que os freios de aro.  São resistentes ao tempo mas possuem desempenho variável e quanto maior for o tambor, mais forte é a capacidade de frenagem e melhor a dissipação do calor.